terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Meu Ar, Meu Tempo

Com o tempo começamos a perceber que as palavras vão nos deixando, e que atitudes diferentes começam a nos reger. O que antes nos encantava, ou nos fazia dependentes ou necessários para nossa sobrevivência, quase que, de repente perde seu valor e voltamos ao zero. Talvez esse devesse ser nosso ponto de partida cada vez que o nosso ciclo de um ano, marcado pelo homem, começasse: agir como se nada tivesse existido antes. Não teríamos lembranças ruins, e as boas, somente aquelas que estariam pela frente. Descobrimos que é melhor apreciar o sabor de cada sorriso no momento em que ele é nos concedido, e que não vale à pena antecipar nada. Uma alegria antecipada passa, premeditando dor em seguida, adiando o sabor de cada instante, e evocando o mal dos dias adiantados. Refletindo sobre essa matéria abstrata, percebemos a singularidade de cada segundo respirado por nós. E esse ar é tão importante quanto o tempo: Um segundo respirado, não volta, e quando respiramos rapidamente perdemos o ritmo. O que antes era de difícil escolha, passa a ser óbvio, e percebemos que sacrifícios devem ser feitos, então só queremos respirar, respirar [...] Sacrificamos quem amamos, e constantemente nos sacrificamos por elas, e a verdade é que muitas vezes esses sofrimentos serão em vão. As promessas são quebradas, e com o tempo ficamos amargos, fadigados. Algumas promessas são seladas com aliança, mas com o passar das respirações percebemos que aquele detalhe no dedo, antes não percebido, faz falta em seu uso agora. O que não queríamos ser nos tornamos. O que rejeitávamos, passa a ser fundamental em nossos dias. E o que dessa vida se leva? Ah! Meu caro leitor, dessa vida nem nosso corpo levamos. Tudo que é nosso é deixado. Se você quer algo da vida, encontre enquanto respira. Seu império será deixado. Será como um trono sem rei, um castelo sem princesa, mas esse é o tempo.

5 comentários:

  1. "O que antes nos encantava, ou nos fazia dependentes ou necessários para nossa sobrevivência, quase que, de repente perde seu valor e voltamos ao zero."

    E tudo parece inteiramente estranho em si, talvez isto nos ensine muita coisa, ninguém é para sempre o mesmo, e precisamos mudar sim, mas para melhor, porque cada reflexão é uma escada, mas que nos leva tanto para cima quanto para baixo...

    Enquanto ao texto em seu contexto inteiro, está perfeitamente bom! Lança um livro que sou o primeiro a comprar.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela idéia! E agradeço pelo elogio e incentivo. Mas creio que minhas criações são formadas em partículas, não sei se consigo escrever um livro baseado na minha inconstância. Quem sabe um dia faço uma coletânea de todos esses textos? rs

    ResponderExcluir
  3. Muito bom e verdadeiro. Parabéns =D

    ResponderExcluir
  4. Muito bom. continue postando me amarro nesse blog. e concordo com a pessoa acima. ficaria legal essas historias num livro ! *-*

    ResponderExcluir
  5. Se existe livros com vários lendas e poemas, por que não um com vários textos? Eu tentaria ser a 2° a compra >< 'atodeciumesdoblog' Esse texto veio na hora certa para mim, pois é o que preciso fazer agora, iniciar do zero, deixando o passado para trás e viver as lembranças que vão vir!!! Amei muito o texto <3 Precisava dessas palavras para levantar a alto estima essa semana. e espero você chega e fala: Irei lançar um livro com vários textos!... ou não D: Beijos ;*

    ResponderExcluir