sábado, 19 de fevereiro de 2011

Falta de Léxico

Quem me dera solta nesse universo sem fim possuísse o dom das melhores palavras escolher. Milhares delas são soltas, porém longe de mim está o poder de organizá-las para expressar aquilo que tanto me canso, frustrando minha mente, em dizer.Talvez seja hora de abandonar a literatura prolongada e basear-me na epítome, encarregado de um sentido de resumo, ou até mesmo, uma provável teoria: admitir a minha falta de faculdade em descrições.  Faltam-me palavras ao sentir, e é tudo que consigo fazer agora. Nunca me dei com limitações e mesmo que existam inúmeras palavras, afirmo que às usaria todas elas em seus reais significados, porém não deixariam de ser finitas.  Um salto: Acometida nesse meu delírio de amor, minha psique fora de mim muitas vezes se tornou contra seu próprio veículo de existência, me fazendo crer muitas vezes que um cérebro funcionaria mesmo fora de um corpo. Minha armadura de metáforas não me protege, e me é vã seu uso, visto que não há como esconder-me da razão e da obviedade. Sinto-me parte de uma colisão de consciências inconscientes, um inferno de pensamentos que agora queima, e me deixa nua de concretude, e me falha a filosofia, filha que sou de tal poesia. Um laudatório ar que respiro, enche meus pulmões, pois até agora tenho sobrevivido as mais dificultosas provas de amar, mesmo que de forma desprovida de controlo, mas ainda me faltam palavras.

4 comentários:

  1. First \o/ quando sai o livro? :D Não tenho palavras para explicar o quanto está bom este texto :( Parabéns *-*

    ResponderExcluir
  2. Enfrento algo parecido, mas de maneira menos inspirada, e bem menos requintada.
    "Faltam-me palavras ao sentir, e é tudo que consigo fazer agora."
    É uma boa frase, cheia de sentidos e interpretações, porém todos de maneira equivocada.

    ResponderExcluir